Homeopatia – Outra abordagem à doença


 

Por: Dra Ana Benedito e Dra Marta Matias

Homeopatia como uma abordagem complementar à terapêutica convencional

A homeopatia é uma medicina não convencional que usa extratos frescos, altamente diluídos, de plantas selvagens, para a prevenção e/ou tratamento de várias patologias comuns do nosso dia-a-dia. Apesar de não ser ainda uma terapêutica muito comum no nosso país, é amplamente prescrita e utilizada em países como França e Alemanha.

A homeopatia baseia-se em++:

-Princípio da Similitude: toda a substância capaz de, em dose ponderal, provocar sintomas num indivíduo são, pode em dose infinitesimal, curar esses mesmos sintomas num indivíduo doente;

– Princípio da Totalidade: o tratamento de determinada patologia é individualizado para cada doente, dado que a mesma doença pode provocar diferentes sintomas que variam com o doente;

– Princípio da Infinitesimalidade: os medicamentos homeopáticos são preparados a partir de uma tintura mãe que é sucessivamente diluída e dinamizada entre cada diluição. A dinamização é o que confere mais actividade à solução, por isso, quanto maior for o número de diluições, maior o número de dinamizações e portanto maior a potência da solução.

Embora seja mais utilizado isoladamente no tratamento de patologias agudas e por um curto período de tempo, um medicamento homeopático pode ser usado também em associação com terapias convencionais, por exemplo no tratamento de alergias, e de forma a atenuar efeitos de outras terapêuticas, como na diminuição das náuseas associados a tratamentos de quimioterapia.

As principais vantagens da homeopatia são a sua rápida e eficaz ação, não ter efeitos adversos, interações medicamentosas nem contraindicações conhecidas, não criar habituação, mas principalmente poder ser utilizada por grupos de risco – grávidas, crianças, idosos e doentes crónicos.

A maioria dos medicamentos homeopáticos existe sob a forma de grânulos que devem ser dissolvidos na boca, havendo alguns cuidados necessários para garantir a máxima absorção dos mesmos, como evitar beber café, lavar os dentes ou mastigar pastilhas elásticas, uma vez que o café e o mentol são vasoconstritores e diminuem assim a absorção ao nível da mucosa oral.

Os medicamentos homeopáticos têm na sua constituição sacarose, mas, principalmente os grânulos, contêm pequenas quantidades, não havendo assim preocupação, mesmo para os utentes diabéticos.

Homeopatia como uma abordagem complementar à terapêutica convencional.

A homeopatia oferece uma solução para as doenças mais típicas do Inverno, tais como as corizas, constipações, tosse, estados gripais e dor de garganta. Existem vários produtos que podem ser adaptados para cada sintoma e para cada pessoa, sendo possível um tratamento “personalizado” respeitando as diferentes respostas de cada pessoa a uma mesma doença.

Qualquer medicamento homeopático é tanto mais eficaz quanto mais rápida for a sua primeira toma, por isso ao primeiro sintoma aconselhe-se na sua farmácia! Conte connosco!

Texto publicado na Gazeta das Caldas em Janeiro de 2015

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.