Cuidados a ter com produtos de ostomia


por Dra Vanessa Azevedo – farmacêutica

Uma ostomia é um procedimento cirúrgico que permite criar uma comunicação entre um órgão interno e o exterior, através de um orifício. Este orifício denomina-se estoma. A denominação do estoma varia consoante o órgão a que diz respeito e tem diferentes funções, nomeadamente a respiração, alimentação e eliminação. Neste texto, focaremos sobretudo os cuidados a ter nas ostomias de eliminação, como a colostomia e a ileostomia, no entanto alguns pontos são comuns a todos os tipos de ostomia.Cuidados a ter com os produtos de ostomia

O estoma não dói e tem uma cor rosa ou vermelho vivo, aspeto húmido e pode aparecer muco em seu redor. Sendo uma mucosa é normal que sangre facilmente, quer durante a higiene, quer durante a troca de dispositivo. Para parar pequenas hemorragias basta comprimir um pouco o estoma. Caso não seja suficiente ou seja recorrente, deverão ser consultado os cuidados de saúde primários. Pode tomar-se banho com ou sem o dispositivo, tendo em atenção que a água não deve estar muito quente para não queimar o estoma nem alterar o adesivo e/ou protetor cutâneo do dispositivo.

De um modo geral, os cuidados de higiene a ter com a pele em redor do estoma são:

– Limpar com papel higiénico o estoma e a pele e retirar o excesso de fezes ou urina;

– Lavar o estoma e a pele com uma esponja natural com água morna e sabão de pH neutro, sem esfregar. Repetir a operação com esponja humedecida só em água;

– Secar bem, sem friccionar, o estoma e a pele em redor;

– Desinfetar o estoma uma vez por semana, apenas com uma mistura de água e vinagre;

– Não utilizar substâncias irritantes para a pele em redor do estoma, como perfumes, álcool, éter, antissépticos, sabões agressivos;

– Remover os pelos na zona à volta do estoma para que os dispositivos adiram melhor. Não deve ser usado nenhum tipo de creme depilatório, cera ou gilete, mas usar-se uma tesoura de pontas arredondadas.

– No caso de a pele se encontrar macerada o mais indicado é aplicar uma clara de ovo (não batida) e deixar secar ao ar. Após esta camada estar seca repetir este passo mais duas vezes. A clara de ovo, além de ajudar a regenerar a pele, ao secar permite que os sistemas adiram bem à pele, ao contrário das pomadas, aconselhadas na maior parte das situações;

– Se a pele à volta do estoma estiver muito inflamada e/ou macerada, se deixar de sair conteúdo pelo estoma, principalmente no caso das ileostomias., se o estoma apresentar um aspeto mais vermelho, mais “saído” do que o usual ou um aspeto necrosado, o doente deve de ir de imediato ao hospital.

Os dispositivos utilizados, sacos e placas, podem variar de pessoas para pessoa e existem também alguns cuidados específicos a ter, nomeadamente:

– Trocar ou despejar o saco quando este se encontre meio cheio, o que por norma equivale a duas vezes por dia. Por este motivo, o ostomizado precisa em média de 60 sacos por mês. Caso algum saco apresente uma fuga ou o doente sinta algum ardor ou desconforto a troca deve também ser efetuada;

– Mudar a placa apenas quando necessário, pois mudanças frequentes podem causar irritação na pele. Esta pode permanecer durante 4 a 5 dias sem ser trocada;

– Guardar sacos e placas dentro das caixas de origem, em local seco e à temperatura ambiente.

No caso de viajar, é importante levar todo o material necessário para a mudança dos dispositivos e cuidados do estoma, e em maior quantidade do que seria necessário. É importante levar também as referências dos produtos e, no caso de viagens de avião, levar na bagagem de mão o material de ostomia, pois pode haver extravio da bagagem.

Em caso de dúvidas, consulte o seu enfermeiro, médico ou farmacêutico.

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.