Crianças Felizes – Brincar, relações com os pais


por Dra Dora Afonso – Psicóloga Clínica

Deixar a brincadeira para os tempos livres é um erro comum à maioria dos pais. Atualmente são inúmeros os especialistas que consideram as brincadeiras fundamentais para o crescimento e para o desenvolvimento neurológico. O médico psiquiatra Stuart Brown salienta ainda que “brincar na primeira infância permite que as crianças cresçam mais felizes e mais inteligentes”.

Crianças Felizes – Brincar, relações com os pais

Brincar permite à criança: desenvolver a capacidade de pensar, aprender a lidar com as emoções, ser mais autoconfiante e ter uma autoestima positiva. Cada vez mais se reconhece a importância do brincar na rotina das crianças, mas muitas vezes é difícil para os pais coordenar o dia-a-dia a fim de disponibilizar tempo para os filhos.

De modo a facilitar o papel dos pais ficam algumas estratégias. Em primeiro lugar, tentarem organizar-se de modo a garantir tempo de qualidade para as crianças. Em segundo, explorar e inventar brincadeiras de família. Por fim, devem recorrer ao imaginário sempre que possível, porque é um recurso estimulante e atrativo para as crianças. Por exemplo: ao final do dia, após chegar a casa, deve começar-se por brincar, em vez dos TPC ou do jantar. Bastam 10 a 20 minutos da nossa total atenção (consoante a idade). Este tempo é suficiente para as crianças acalmarem da excitação do dia, sentirem-se amadas e por isso seguras e tranquilas.

Não vale só dar apenas ideias. Brincar é: ter iniciativa, é envolverem-se, deixar de lado crenças e preconceitos, é rebolar no chão, é fingir que se é uma fada, um pirata ou um animal, é cantarolar e pular com os filhos. A competência para brincar, está portanto relacionada com a competência para amar. A felicidade que surge da brincadeira é para os filhos, mas é também para os pais, que se divertem com eles.

Em suma, brincar com os filhos é divertido, mas é também das coisas mais serias a que os pais devem fazer e estar muito atentos. Hoje sabe-se que o brincar é tão relevante para a saúde como por exemplo uma boa alimentação.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.